fbpx
Chatbot humanizado: é possível?

Chatbot humanizado: é possível?

Conteúdo MKOM

Conteúdo MKOM

Chatbot humanizado? Provavelmente ao ler essas duas palavras na mesma frase pode ser no mínimo curioso para quem acredita que é impossível tornar um bot mais humanizado.

De fato, o chatbot se trata de um robô com uma programação específica para responder a interações e enviar pesquisas de satisfação, bem como captar dados e até mesmo realizar agendamento de consultas e atendimentos, por exemplo.

No entanto, o que muitas pessoas não sabem é que mesmo sendo programado para enviar determinadas mensagens gravadas e seguir um script para cada atendimento, essa ferramenta pode ser personalizada, de forma a representar melhor a sua marca.

Então, chatbot humanizado é um termo que existe e, mesmo que possa parecer uma lenda para quem ainda não conhece todo o poder desse tipo de aliado do atendimento da sua empresa, está cada dia mais presente em marcas de todo o mundo.

Por falar em chatbot, engana-se quem pensa que ele apenas envia mensagens específicas de acordo com um menu de interações. Ele pode servir para fazer triagens e direcionar os usuários para o suporte humano em casos específicos, além de resolver outros problemas.

Continue por aqui e entenda como é possível tornar um chatbot em um serviço humanizado e que realmente seja útil como suporte para a sua equipe de atendimento, que muitas vezes fica sobrecarregada por causa do grande volume de interações por dia.

É possível criar um chatbot humanizado?

De fato, um robô jamais terá as capacidades iguais de uma pessoa, mas se configurado da forma adequada e seguindo os passos a seguir, pode ser mais assertivo e responder dúvidas, direcionar usuários e resolver questões simples facilmente.

Defina um tom de voz

Não, nem todos os chatbots são iguais e o da sua empresa não precisa responder de forma seca e vaga. Configure as respostas da ferramenta de acordo com o tom de voz da sua marca.

Se, por exemplo, nas redes sociais a sua marca tende a usar uma linguagem mais informal, com direito a emojis e demais itens que tornam a identidade de fala única, faça o mesmo com o chatbot, para que ele possa ser a continuação da comunicação que já conhecem.

Torne o atendimento mais simples

Em vez de criar diversas etapas, menus e interações desnecessárias, torne o processo mais simples, de forma que em poucos cliques o usuário consiga a informação que deseja, ou seja, direcionado para um suporte mais específico.

O chatbot humanizado precisa mostrar a sua verdadeira eficiência, justamente tornando a comunicação mais acessível e o manuseio da ferramenta pelo público mais intuitiva e simples.

Seja transparente

Trazer informações verdadeiras, deixar claro que se trata de um chatbot, assim como informar corretamente o tempo de espera, problemas relacionados a alguma operação e dentre outros, é fundamental.

Nem todos os usuários conhecem o chatbot e sabem lidar perfeitamente com esse tipo de inovação. Sendo assim, foque sempre em deixar tudo o mais simples e honesto possível.

Mantenha o suporte humano

Nem todas as interações poderão ser resolvidas com o chatbot, principalmente em casos onde o usuário precisa de um atendimento especializado para resolver as suas questões.

Dessa forma, é muito importante que você mantenha o suporte humano, principalmente com uma equipe direcionada a esses casos captados pelo chatbot, que podem vir a qualquer momento.

Geralmente, antes de passar o atendimento para o suporte, o chatbot pode fazer uma triagem, deixando claro para o atendente qual o problema e enviando os dados de contato da pessoa, como o telefone, e-mail e o código de uma compra, por exemplo.

Agora que você sabe o quanto o chatbot humanizado é real e repleto de diferenciais, aproveite para ficar ainda mais dentro desse universo e leia também: como usar chatbots em clínicas e hospitais?

Sumário

Inscreva-se na Newsletter

Share:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
plugins premium WordPress