fbpx
Marketing conversacional: vale a pena investir?

Marketing conversacional: vale a pena investir?

Conteúdo MKOM

Conteúdo MKOM

Considerado uma estratégia inovadora e que vale a pena ser seguida, o marketing conversacional segue as tendências dos novos comportamentos dos consumidores.

Assim como a indústria, tecnologia, comunicação, internet e demais setores da humanidade, o comportamento do consumidor ao comprar está evoluindo rapidamente, sendo necessário que as empresas e o setor de marketing acompanhem o processo.

Você acha que estratégias de marketing que funcionavam em 2010, por exemplo, apresentam o mesmo nível de sucesso agora? Apesar de algumas ações se manterem, como os posts impulsionados e links patrocinados, muitas coisas mudaram nesses anos.

Assim como novas redes sociais surgiram, ferramentas dentro delas nasceram e novas formas de consumir conteúdos também, nada mais justo do que desenvolver estratégias de divulgação e comunicação com as pessoas que estejam encaixadas com a inovação.

Além das novas mídias, comportamento do consumidor mudando e a forma de consumir materiais na internet também, outro fator que mudou bastante e rapidamente foi o aumento da concorrência.

Acredita-se que no Brasil existam cerca de 930 mil lojas online, que só em 2021 movimentaram 161 bilhões de reais, o que além de mostrar que esse setor é bastante quente, os concorrentes também estão cada dia mais presentes na internet.

Por falar nisso, com o maior nível de informação das pessoas, facilidade em encontrar outras lojas na internet e a maior exigência em encontrar empresas que possuam os mesmos valores que elas e demais outros fatores, é mais fácil irem para o concorrente.

Com a intenção de reter os seus clientes e ser referência no seu setor de atuação, ganhando vantagens competitivas, é importante entender como o marketing conversacional funciona e porque está sendo um verdadeiro sucesso.

Continue por aqui e entenda mais sobre ele, os seus benefícios e como tirar essa forte estratégia do papel.

No que consiste o marketing conversacional?

Como o nome indica, esse tipo de estratégia tem como foco diminuir o processo de compra dos leads, trazendo os poderes da tecnologia e conhecimento das personas para criar uma comunicação eficiente, rápida e que torne o cliente um verdadeiro fã da marca.

Baseado em interações de qualidade, respostas humanizadas e rápidas, retornos no mesmo momento e um diálogo mais informal e objetivo, esse tipo de marketing acredita que com um diálogo de verdade é possível prender a atenção dos leads.

O marketing conversacional é uma forma de tirar dúvidas, rebater possíveis objeções e qualquer outro obstáculo na comunicação que dificulte a decisão das pessoas. Principalmente atualmente, é um verdadeiro aliado na retenção de clientes.

Quais seus benefícios?

Como você deve imaginar, essa estratégia é rica em benefícios, como, por exemplo, a humanização, que torna as conversas menos robotizadas e mais vívidas, de forma que é possível nesse processo conhecer mais sobre o cliente.

Outro grande diferencial dessa estratégia é identificar os padrões de consumo das pessoas que entram em contato, considerando as perguntas que fazem, os fatores que mais pesam na decisão, os preços que estão dispostas a pagar e mais.

Por fim, a tecnologia de chatbots usada para iniciar os diálogos com os clientes, geralmente, faz uma pré-análise dessas pessoas, para saber se já compraram ou se são qualificadas para serem atendidas por colaboradores reais.

Com isso, ganha-se tempo, economiza as aplicações de trabalho das pessoas e permite que os clientes com mais potencial de compra e interesse recebam a atenção devida.

Como aplicá-lo?

Agora que você sabe mais sobre o marketing conversacional e a sua importância, é hora de entender como colocá-lo em prática.

Em primeiro lugar, é preciso ter canais de comunicação eficientes e com uma equipe treinada em diversas ferramentas, como o site, redes sociais, e-mail, WhatsApp e demais que fizerem sentido.

Depois, é preciso contratar um serviço de chatbot que tenha recursos avançados e que permita mensagens assertivas, perguntas para conhecer as pessoas e um direcionamento adequado para os atendentes, que irão escolher o tipo de abordagem a ser seguida.

É necessário trabalhar com bastante análise do comportamento, para compreender quais as maiores dores, dúvidas, anseios e medos dos clientes, bem como as fases da jornada de venda que mais apresentam desistência, para melhorar ainda mais o atendimento.

E aí, pronto para investir em interações mais ricas com os leads? Aproveite para ler também sobre os cinco pilares de atendimento que merecem a sua atenção.

Sumário

Inscreva-se na Newsletter

Share:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
plugins premium WordPress